A gestão de viagens corporativas envolve muitos processos. Por exemplo, a administração do tempo e a redução de custos são as primeiras preocupações que surgem ao planejar um deslocamento. Nesse sentido, para ter um orçamento mais assertivo, é muito importante acompanhar regularmente o ticket médio de passagens aéreas.

Você sabe o que significa esse termo e qual a importância dele na gestão de viagens? Então continue a leitura e descubra.

O que é ticket médio de passagens aéreas?

Resumidamente, trata-se de um indicador para mensurar o custo médio pago por passageiro durante uma viagem aérea. É uma forma de rastrear os gastos de uma viagem corporativa a partir de uma média, que pode referir-se a uma viagem particular ou ao total de bilhetes movimentados pela empresa em um determinado período de tempo ou de uma determinada rota.

O ticket médio de passagens aéreas também ajuda a gestão da empresa a mensurar o gasto com o transporte aéreo mediante o número de funcionários viajantes. Outro resultado interessante é a identificação dos períodos de queda no valor das passagens aéreas. Na maioria das vezes, eles são motivados pela desvalorização do câmbio e pela instabilidade política. Por esses motivos, é um dos principais indicadores durante a criação ou melhoria na política de viagens corporativas de uma empresa.

Por que devo acompanhar o ticket médio?

Como o ticket médio de passagens aéreas muda constantemente, é muito importante acompanhar esse dado para definir o melhor momento para a compra. Isso pode ser feito de forma manual ou automática, por meio do uso de um software para convergir os dados de diferentes companhias aéreas e as alterações do mercado.

Só para ter uma noção de como a economia é dinâmica, veja o resultado da pesquisa anual da Global Business Travel Latin America (GBTA): até 2022, o segmento de viagens corporativas vai movimentar US$ 1,7 trilhão de dólares. Então é hora de ficar atento ao tema e investir de forma assertiva.

Como gerir tickets comprados e não utilizados?

Viagens, em geral, costumam apresentar imprevistos, tanto pela parte operacional quanto pelo próprio viajante. O atraso e o cancelamento de voo estão entre os principais motivos que impedem a viagem aérea, mas ela também pode ser interrompida caso o compromisso seja adiado, se o funcionário não estiver mais disponível ou se a empresa não vir vantagens no deslocamento e optar pelo seu cancelamento.

Todas essas situações levam ao cancelamento da passagem aérea, ou mesmo a troca do voo e reemissão da passagem, mesmo se o ticket já tiver sido comprado ou gerado. Além de dar trabalho, esse procedimento sempre traz prejuízos. Para lidar com essas situações, é preciso ter um boa administração e planejamento. Veja como agir diante desse contexto.

Mantenha o controle

Preparar-se para eventualidades é fundamental para a boa gestão de uma empresa. Por isso, crie uma política de viagens que inclua diferentes tipos de adversidades, como a não utilização de tickets aéreos. Se necessário, contrate uma consultoria especializada para ajudar nesse processo. Com base nessas possibilidades, elenque suas possíveis resoluções, a curto, médio e longo prazo.

O documento que gere a política de viagens da empresa deve estar acessível para todos os funcionários. Mais do que isso, ele precisa ser colocado em prática. Para isso, adote um sistema capaz de reunir essas informações e automatizar as ações desejadas para esses casos. Uma boa dica é criar uma planilha que contenha a lista das companhias aéreas mais utilizadas pela empresa e suas respectivas políticas de cancelamento. É importante conhecer tanto os seus direitos quanto os deveres. Para não ter dor de cabeça, dê preferência a passagem de uma classe mais flexível, que não cobre multa por alteração.

Fique atento aos prazos

As passagens aéreas não utilizados geram créditos na conta da empresa. Mas é preciso ficar atento, pois elas têm prazos de validade. Geralmente o prazo é de 1 ano, portanto, o seu sistema deve alertá-lo quando os tickets estiverem perto de expirar. O ideal é verificar esses tickets em até 2 meses antes da expiração. Caso opte por não utilizá-los, esse é o momento para solicitar o reembolso da companhia aérea.

Mas lembre-se de que tickets de remissão têm algumas restrições. Então avalie se é mais vantajoso utilizá-lo ou adquirir uma nova passagem em uma boa promoção. Cada caso é um caso, e vale a pena investir um pouco mais de tempo antes de tomar uma decisão a fim de garantir uma boa economia. Em alguns sistemas mais modernos, essas comparações já estão disponíveis.

Use a tecnologia a seu favor

Ter vários departamentos e funcionários para trabalharem na gestão de viagens pode passar uma falsa segurança. Atualmente existem sistemas modernos que economizam papelada e burocracias nesse processo, além de tornar o trabalho dos colaboradores mais claro, ágil e produtivo. Ferramentas de self booking, como sistemas ERP, são ótimas para convergir as informações a seu favor.

No caso de passagens aéreas, o próprio sistema usa um filtro para apresentar quais são os bilhetes não utilizados, o motivo da não utilização, o prazo de expiração e a quantidade de créditos disponíveis. O sistema também é capaz de gerar relatórios inteligentes e detalhados, além de indicar qual o melhor momento para comprar uma passagem.

Por que devo solicitar a consultoria de uma empresa especializada?

Assim como um bom sistema é capaz de facilitar a sua rotina, conversar com quem entende do assunto deixa tudo mais claro e acessível. E quando se trata da etapa de implementação, essa ajuda é fundamental.

Uma empresa especializada vai garantir que os seus direitos sejam respeitados, além de indicar a melhor forma de administrar os créditos recebidos e de aproveitar melhor as remissões. Assim, evita-se o desperdício de recursos. Planejamento e controle precisam andar lado a lado para garantir uma boa gestão e otimizar os resultados. Portanto, invista em uma Travel Management Company (TMC) e alcance voos mais altos.

Viu como é importante conhecer o que é como funciona o ticket médio de passagens aéreas? Usar diferentes inteligências, como a de software, a de TMC e a de colaboradores é a receita para ter uma boa gestão de viagens corporativas. Dessa forma, você garante o sucesso de todos!

Agora que você conhece mais do tema, que tal aprofundar-se com outros conteúdos dessa área? Entenda como criar e aplicar uma política de viagens corporativas.